SOBRE O CAOS

RETROSPECTIVA DO CAOS

Agentes do caos lançam olhares ardentes a qualquer coisa ou pessoa capaz de suportar ser testemunha de sua condição, sua febre por lux et voluptas. Estou desperto apenas no que amo e até o limite do terror – todo o resto é apenas mobília coberta, anestesia diária, merda para cérebros, tédio sub-réptil de regimes totalitários, censura banal e dor desnecessária.” (Caos: Terrorismo Poético & Outros Crimes Exemplares: Hakim Bey 2003 XIV)

O projeto Kaos, Kháos, Chaos  (CineCaos) conhecido por sua identidade como movimento do audiovisual e da música na cidade de Cuiabá, com seis anos de existência, passou por momentos de crescente expansão, aqui vamos contar um pouco: a primeira edição da Mostra CineCaos contou com a exibição de 13 filmes que agregou um público que transita entre a cultura jovem underground o gore e o trash.

Na segunda edição o projeto incluiu o público universitário da Universidade Federal de Mato Grosso, principalmente os calouros. Na terceira edição, o CineCaos já possuía um público jovem formado e cativo por assim dizer, o projeto foi direcionado a sessões específicas para Escolas Estaduais, por percebermos a aderência do gênero à cultura juvenil e jovem-adulta.

No ano de 2018 a mostra realizou sessões com debates voltados aos estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) bem como oficinas formativas para a Escola Estadual Ferreira Mendes. A composição da mostra daquele ano contemplou: performances, exposição de artes visuais, debates, palestras, oficinas, exibição de filmes e show de encerramento com bandas da cidade.

Em 2019 na sua 5ª edição a mostra contemplou: Um show de abertura com a banda GTW  e a exibição do documentário comemorativo dos seus 30 anos. A cada sessão haviam apresentações de teatro, performances e exposição de artes visuais. Além disso foi possível disponibilizar gratuitamente um curso de formação de produção audiovisual formado por 6 oficinas técnicas (Roteiro, Direção, Preparação de Elenco, Maquiagem, Captação de Som, Fotografia e Edição), que deu conta da formação inicial para que os inscritos aprendessem a produzir um curta metragem de baixo orçamento. O encerramento do evento se deu com show 3 bandas locais, o evento reuniu pelo menos 400 pessoas nos 5 sábados do mês de agosto de 2019. Destaca-se na Mostra a propositura de fomentar o trabalho de pequenos empreendores do ramo de alimentação, produção, locação de equipamentos e profissionais autônomos da área música, mídias, jornalismo, artes plásticas e performers. Além de servir como uma espécie de estágio para estudantes das áreas de comunicação e artistas autodidatas.

A formação como um elemento importante da Mostra

A partir de sua terceira edição (2016) o CineCaos passou a investir na perspectiva formativa, ampliando sua abrangência e seu conteúdo. Em 2017 foram oficinas direcionadas para a escola pública, em 2018 amplia-se para atender aos calouros da UFMT, através de sessões comentadas, ao estilo do cineclubismo e em 2019 além de sessões comentadas surge a proposta de um curso de audiovisual contemplando todos os segmentos e a entrega de um curta metragem feito com baixo orçamento e pelos inscritos nas oficinas (Roteiro, Direção, Preparação de Elenco, Maquiagem, Captação de Som, Fotografia e Edição).

A Mostra realizou em uma semana de filmagens o curta metragem 290 Venenos disponível na plataforma Youtube, no canal do Petter Baiestorf https://www.youtube.com/watch?v=wxQokVB9PaY . O curta é uma crítica ao agrotóxico e teve como bate papo inicial para desenvolvimento do roteiro os principais problemas enfrentados pelo Estado de Mato Grosso, assim surgiu a necessidade de se pensar uma crítica social à liberação de 290 tipos de venenos que acabava de ser feita no âmbito do Governo Federal e que o Estado se utiliza de maneira indiscriminada.

A produção do CineCaos é voltada sempre para uma maneira estética de abordar temas sociais complexos, que precisam ser pensados a partir de áreas como o cinema e o audiovisual, este sempre foi um princípio muito forte presente na concepção do projeto.

Essa produção é também uma produção de conteúdo de caráter formativo, temos um bom exemplo disso na publicação do catálogo da V Mostra, publicado pela Editora Carline e Caniato (Número ISBN: 978-85-8009-274-5) este catálogo está disponível no link CATALOGO CINECAOS V para aprofundamento de leituras sobre o gênero a partir de artigos, críticas e das sinopses detalhadas dos 39 filmes exibidos nesta edição. 

O CineCaos se propõe desde sua concepção a pensar de forma crítica os conteúdos imersos na vida cotidiana e social, refletir e provocar o debate em torno das diversas questões abordadas pelos filmes. Como os filmes chamados “lado b” em geral tomam para si o diálogo com o inusitado estes também se configuram como uma estética possível para a abordagem dos mais diversos temas (gênero, raça, ambiente, política e sociedade) geram debates e reflexões como em Embaraço (Fernando Rick) ou Brasil 2020 (Petter Baiestorf), só para citar alguns exemplos dentre as dezenas que integraram a mostra em sua meia década de existência. Portanto, o evento supre diversas lacunas na produção e divulgação do cinema e audiovisual para a formação da cultura jovem e urbana, além de proporcionar a ampliação dos repertórios culturais e o engajamento que visa o protagonismo e a cidadania.

Salve Caos

Eliete Borges Lopes
Responsável pela marca CineCaos.